Menu topo

Apesar das divergências, eleitores da democrata Hilary Clinton e do republicano Donald Trump concordam em um ponto, informa a jornalista Fanny Pinheiro: nenhum dos dois candidatos podem ganhar esta eleição presidencial a menos que ganhe na Flórida.

euaNOVA YORK — Nós contra eles. Este foi o mote da eleição presidencial americana, que termina nesta terça-feira com a votação que determinará quem entre Hillary Clinton e Donald Trump vai ocupar a Casa Branca a partir de 20 de janeiro de 2017. Até o último minuto, os dois candidatos ampliaram as acusações, apontando o adversário como o mal a ser evitado numa maratona por cinco estados.

O ódio foi a marca da campanha, que termina com uma pequena vantagem para Hillary nas pesquisas e um certo alento para a democrata pela alta participação de latinos em estados-chave, mas com projeções apertadas na avaliação da votação em cada estado, que é o que define, na verdade, o escolhido para o cargo mais importante do mundo.

Sobre o Autor:

Estudou em escola pública de Barreiras, Escola Municipal Alferes Cassiano Martins [Macau] e na Escola Estadual winston churchill [Natal], formado em Ciências Econômicas e pós-graduado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, funcionário público.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Fechar