Menu topo

As vendas do setor supermercadista em novembro deste ano tiveram um crescimento que o setor não via desde antes do início da crise de consumo, surgida no segundo semestre de 2014. Segundo a Associação Brasileira de Supermercados [Abras], o setor teve crescimento real de 5% nas vendas no período na comparação com igual mês no ano anterior, o maior desde abril de 2014, quando as vendas subiram 10,3% na comparação anual.

Considerando apenas o mês de novembro, a última vez que o crescimento real superou os 5% foi em 2013. Em novembro daquele ano, as vendas subiram 9,78% em termos reais ante mesmo mês do ano anterior.

Após ter registrado perdas reais no primeiro semestre deste ano, o setor de supermercados começou a esboçar uma tendência mais positiva de vendas a partir de julho. Nos últimos meses, o desempenho vem sendo ajudado ainda por uma desaceleração da inflação de alimentos.

Em novembro de 2016, os preços de alimentos tiveram queda de 0,2% na comparação com outubro, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo [IPCA] enquanto o indicador geral apresentou crescimento de 0,18% na mesma comparação.

Após o resultado das vendas em novembro surpreender positivamente o setor, a Abras já admite que o resultado do ano pode ficar acima da projeção da entidade, que é de crescimento ente 1% e 1,2% em 2016 ante 2015. Nos onze meses do ano até novembro, a alta real é de 1,51%.

O resultado acumulado até novembro foi melhor do que prevíamos, e isso nos dá um otimismo maior para dezembro, época de maior venda do setor”, afirmou, em nota, o superintendente da Abras, Márcio Milan. “Muitas pessoas estão deixando as compras de Natal para a última hora com o objetivo de aproveitar algumas promoções”, concluiu.

da Agência Estado

Sobre o Autor:

Estudou em escola pública de Barreiras, Escola Municipal Alferes Cassiano Martins [Macau] e na Escola Estadual winston churchill [Natal], formado em Ciências Econômicas e pós-graduado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, funcionário público.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Fechar