Menu topo

Arquivo por Tag: Economia

cacrnes_fracas_O escândalo envolvendo mais 30 empresas alimentícias brasileiras acusadas de mudar a data de vencimento de carnes estragadas, maquiar seu aspecto ou usar químicos para mascarar o mau cheiro teve grande repercussão internacional.

Ao abordar a operação chamada “Carne Fraca” da Polícia Federal, algumas publicações mencionaram as consequências que a investigação poderá ter para a economia brasileira, porque atinge um dos principais produtos de exportação do país.

Para o jornal “New York Times”, o escândalo “lança dúvidas sobre a indústria do agronegócio no Brasil, um pilar relativamente firme da fraca economia do país”. O jornal ainda diz que a investigação é mais um “golpe” na economia brasileira, que tem “lutado para se recuperar de escândalos colossais na Petrobras, a companhia nacional do petróleo, e na Odebrecht, uma construtora gigante.”

A operação deflagrada nesta sexta-feira (17) é a maior da história da Polícia Federal e atinge duas das principais exportadoras do país —e maiores fornecedoras mundiais de carne—, a JBS e a BRF.

Segundo as autoridades, as ações fraudulentas incluíam alterar os rótulos e as datas de vencimento dos produtos, injetar água na carne para aumentar seu peso e tratar as carnes com ácido ascórbico, substância potencialmente cancerígena. Alguns desses produtos, inclusive, teriam sido vendidos para fabricação de merenda escolar de colégios públicos no Paraná.

Ainda de acordo com a investigação, as carnes adulteradas acabavam aprovadas por fiscais do Ministério da Agricultura, que recebiam suborno das empresas para isso. O “New York Times” menciona o vínculo dessas propinas com o PMDB.

“Fiscais falsificavam liberações sanitárias, e propinas eram canalizadas para o Partido do Movimento Democrático Brasileiro, do presidente Michel Temer, segundo autoridades”, afirma o jornal.

A publicação ainda cita que “a JBS é uma das maiores produtoras de carne do mundo e a BRF é uma grande exportadora de carne para o Oriente Médio e a Ásia”.

O jornal britânico “Financial Times” também levanta dúvidas sobre o futuro da indústria da carne no Brasil após o escândalo.

“A investigação —que a polícia afirma ter envolvimento de fiscais da saúde e políticos do Partido do Movimento Democrático Brasileiro recebendo propina das empresas— vai levantar preocupações sobre a indústria da carne brasileira, que ascendeu na última década para se tornar uma das mais importantes do mundo”, afirma o jornal.

OUTRAS MANCHETES

Os principais jornais do mundo noticiaram o que chamaram de “escândalo da carne no Brasil”. O britânico “The Telegraph” citou as acusações de corrupção para “manter a carne podre no mercado”.

“Empresas brasileiras ‘subornaram fiscais para manter carne podre no mercado’ e se envolveram em investigação de corrupção”, dizia a manchete.

O jornal também mencionou o possível impacto do escândalo na economia brasileira. “As autoridades alertaram que o caso foi um duro golpe para a imagem internacional do setor de agronegócio brasileiro, com o qual o governo contava fortemente para ajudar o Brasil a se recuperar da pior recessão em décadas.”

“Ações da JBS fecharam na sexta em queda de mais de 11%, enquanto as da BRF caíram quase 8%”, pontuou a publicação.

Nos Estados Unidos, o assunto também ganhou destaque nos principais jornais. Além do New York Times, a CNN também falou sobre o caso, citando a “carne podre”, e o “Washington Post” ressaltou o esquema de corrupção.

“Brasil investiga gigantes de alimentos que estariam vendendo carne podre”, era a manchete do canal americano, enquanto a publicação da capital trazia: “Gigantes indústrias de carne do Brasil são alvo em investigação sobre corrupção”.

BBC/Brasil

A TIM está com inscrições abertas para candidatos interessados em atuar em suas lojas próprias na região Nordeste. As vagas abertas são para os municípios de Natal (RN), Recife (PE), Teresina (PI), Fortaleza (CE) e Feira de Santana (BA). Em Natal, a oportunidade é para o cargo de supervisor de lojas. Além disso, também há vagas para o cargo de consultor de vendas, que se estende para pessoas com deficiência.

Para concorrer às vagas de consultor de vendas, é necessário ter 2º grau completo, experiência em vendas e/ou atendimento a clientes, assim como disponibilidade para trabalhar em regime de escala. Já para supervisor de lojas, o candidato precisa ter o 2º grau completo e estar cursando (ou ser formado) o ensino superior. Ter experiência com gestão de pessoas e vendas é um diferencial.

A TIM oferece uma remuneração compatível com o mercado e uma série de benefícios diferenciados, como participação nos lucros e resultados, programa de reconhecimento, celular funcional com pacote de minutos, assistência médica e odontológica, vale-refeição ou alimentação, auxílio-creche, convênios, previdência privada e seguro de vida.

Para se inscrever, basta acessar o site https://eb.vagas.com.br/tim e selecionar a vaga que deseja.

Sobre a TIM

A TIM é a segunda maior operadora móvel do Brasil e tem como missão conectar e cuidar de cada cliente para que todos possam fazer mais. Sua assinatura – “Evoluir é fazer diferente” – destaca a evolução da empresa no país e sua postura inovadora e pioneira.

Calendario-abono-salarial-PIS-marco-abril-2017Os trabalhadores nascidos nos meses de março e abril poderão sacar o abono salarial do Programa de Integração Social [PIS] a partir desta quinta-feira [16]. O saque do benefício pode ser feito nos canais de autoatendimento da CAIXA, por meio do Cartão do Cidadão; casas lotéricas e correspondentes CAIXA Aqui ou nas agências da Caixa Econômica Federal.

Para quem tem conta na CAIXA, o dinheiro será depositado nesta terça-feira [14], desde que haja movimentação com saldo positivo e a conta possua um único titular. Também serão pagos os rendimentos do saldo de quotas do PIS para os trabalhadores cadastrados no programa até 04/10/1988.

A diferença de salário entre trabalhadores do setor público e do privado cresceu no ano passado. Foi o maior aumento da série história do IBGE, iniciada em 2012.

Enquanto em 2015 o funcionalismo ganhava em média R$ 3.152 –59,3% mais do que um empregado com carteira assinada–, em 2016 essa distância passou para 63,8%.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), do IBGE.

Isso acontece porque, em um momento de crise, um empregador privado pode demitir um funcionário e contratar um novo pagando menos. No setor público, as regras de desligamento são mais rígidas, o que dificulta a repetição da prática.

A principal razão para esse aumento foram os movimentos inversos nos rendimentos de cada categoria. Enquanto o salário médio de um servidor público aumentou 1,5% em 2016 em comparação com 2015, o de um trabalhador celetista do setor privado encolheu 1,3%.

Os funcionários públicos foram a única categoria cujos salários não caíram em nenhum momento desde 2012, quando começou a pesquisa.

A média superior a do empregado do setor privado, porém, esconde discrepâncias grandes dentro da categoria.

Enquanto o salário-base de um professor com formação de nível médio e carga horária de 40 horas era de R$ 2.135,64 no ano passado, um auditor fiscal da Receita Federal em início de carreira ganhava R$ 15.743,64.

Considerando apenas servidores do governo federal, a maior parcela (24,8%) ganha entre R$ 4.501 e R$ 6.500, e 17,5% têm salário superior a R$ 13 mil, segundo o Ministério do Planejamento.

A maior perda salarial entre 2015 e 2016 aconteceu entre os empregadores, categoria que engloba empresários que trabalham no próprio negócio. De um ano para outro, o rendimento médio encolheu 6,1%, pressionado pelo faturamento em queda.

Ainda assim, a categoria permanece com o maior rendimento médio, de R$ 5.079.

Movimento semelhante aconteceu com os trabalhadores por conta própria, cujo rendimento médio recuou 3,5% no período.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) oficializou, em despacho publicado no Diário Oficial da União nesta terça-feira (3), a bandeira verde nas tarifas de energia em janeiro. Isso significa que não haverá cobrança adicional na conta de luz neste mês, o que havia sido anunciado pela agência no fim de dezembro.

Entre abril e outubro de 2016 vigorou a bandeira verde. Em novembro, a piora nas condições hidrológicas levou ao acionamento da bandeira amarela, que acrescenta R$ 1,50 nas contas para cada 100 kWh consumidos. Em dezembro, foi retomada a bandeira verde.

eolica_

O Brasil atingiu nesta terça-feira [27], a expressiva marca dos 10,057GW de energia eólica em operação comercial, distribuídos em 409 parques por todo o território nacional.

O resultado ocorreu com a entrada em operação do parque eólico Ventos de Santo Augusto VIII com capacidade de 18,4MW, instalado no município de Simões, no Piauí, e os parques Aura Mangueira VII e Aura Mirim II, com 24MW e 30MW de capacidade, respectivamente, instalados em Santa Vitória do Palmar, no Rio Grande do Sul. Os dados são do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia [CERNE].

Liderança

O estado do Rio Grande do Norte permanece como líder nacional em geração eólica com 119 parques produzindo 3,227 GW de energia limpa por meio da força dos ventos.

Confira a seguir o ranking completo:

eolica

Fonte: CERNE/SEERN/ANEEL

A colunista da Folha de São Paulo, Mônica Bergamo, mostra o Natal mais feliz Riachuelo, onde neste Natal o comercio varejista cresceu e as lojas dos empresários Nevaldo e Flávio Rocha, donos do Grupo Guararapes, controladora das lojas Riachuelo, uma das maiores redes do setor de moda do país, bateu recorde de vendas: no dia 23, comercializou 1,5 milhão de peças, algo inédito nos quase 70 anos de história da empresa.

Flávio Rocha, CEO da rede, diz que, empilhadas, elas chegariam a 150 vezes a altura do arranha-céu Burj Khalifa, o mais alto do mundo, com 828 m.

Rocha acredita que, depois de “muita turbulência política que trouxe a confiança para baixo”, uma reação pode estar a caminho. “As medidas [do governo federal] estão na direção certa. Claramente a responsabilidade fiscal voltou a ser um valor fundamental”, afirma

 

Surpreendidos com a decisão do governo de liberar saques ao FGTS, empresários da construção dizem que não haverá consequência imediata da medida para financiamento imobiliário, pois o fundo tem patrimônio grande. Em alguns anos, contudo, podem faltar recursos.

“A causa é nobre, mas fica o alerta: vai ficar mais difícil comprar a casa própria no longo prazo”, diz Ronaldo Cury, vice-presidente do Sinduscon-SP [sindicato da indústria da construção]. O FGTS é a principal fonte de recursos para o setor imobiliário.

Para Rubens Menin, presidente do conselho de administração e principal acionista da MRV, uma das maiores incorporadoras do país, o governo deveria ter ao menos limitado o valor para saque.

“Não foi inteligente. Ficou muito pior do que era”, diz Menin, que também é presidente da Abrainc [Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias].

Segundo ele, parte do valor sacado não será injetada na economia, mas transferido para outras aplicações.

“Um número grande de contas inativas pertence a quem arrumou um emprego melhor e, por isso, não foi demitido e não sacou o fundo. Essas pessoas vão pegar o dinheiro e investir onde renda mais”, diz Menin.

O cálculo do governo é distinto. Segundo Temer, cerca de 86% das contas inativas têm saldo inferior a um salário mínimo, ou R$ 880.

As vendas do setor supermercadista em novembro deste ano tiveram um crescimento que o setor não via desde antes do início da crise de consumo, surgida no segundo semestre de 2014. Segundo a Associação Brasileira de Supermercados [Abras], o setor teve crescimento real de 5% nas vendas no período na comparação com igual mês no ano anterior, o maior desde abril de 2014, quando as vendas subiram 10,3% na comparação anual.

Considerando apenas o mês de novembro, a última vez que o crescimento real superou os 5% foi em 2013. Em novembro daquele ano, as vendas subiram 9,78% em termos reais ante mesmo mês do ano anterior.

Após ter registrado perdas reais no primeiro semestre deste ano, o setor de supermercados começou a esboçar uma tendência mais positiva de vendas a partir de julho. Nos últimos meses, o desempenho vem sendo ajudado ainda por uma desaceleração da inflação de alimentos.

Em novembro de 2016, os preços de alimentos tiveram queda de 0,2% na comparação com outubro, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo [IPCA] enquanto o indicador geral apresentou crescimento de 0,18% na mesma comparação.

Após o resultado das vendas em novembro surpreender positivamente o setor, a Abras já admite que o resultado do ano pode ficar acima da projeção da entidade, que é de crescimento ente 1% e 1,2% em 2016 ante 2015. Nos onze meses do ano até novembro, a alta real é de 1,51%.

O resultado acumulado até novembro foi melhor do que prevíamos, e isso nos dá um otimismo maior para dezembro, época de maior venda do setor”, afirmou, em nota, o superintendente da Abras, Márcio Milan. “Muitas pessoas estão deixando as compras de Natal para a última hora com o objetivo de aproveitar algumas promoções”, concluiu.

da Agência Estado

Já escrevi aqui sobre a palavra que mais se ouve hoje “crise”. No meu ponto de vista ainda não há a “crise que se falam, o que existe são transferência de divisas – moedas mudando de mãos, se distanciando dos mais desprovidos de riquezas e indo para nas mãos dos mais afortunados, aí sim existe a tal crise.

Aonde anda a crise mesmo? no último dia 12 de dezembro escrevi o post Crise, que Crise?, dias depois li em vários portais e blogs notícias sobre crise, onde os textos combinavam com o que havia dito aqui, um verdadeiro suíte, o que poderia novamente comentar, mas não quis repercutir, até ver uma matéria sobre investimentos do governo do RN.

Não sou adivinho, não jogo búzios ou cartas, mas profetizo! Sairemos da “crise”.

Um breve histórico do que li recentemente sobre crise, economia e investimentos.

  •  Em Jucurutu, município com população de 18 mil habitantes, na região Seridó, o governador Robinson Faria, inaugurou nesta terça-feira, 20, mais uma unidade do Restaurante Popular. Até janeiro de 2017 serão inauguradas mais seis unidades o que vai totalizar 32 restaurantes. Serão contemplados os municípios de Natal [bairros Planalto e Pompéia], Mossoró, São José de Mipibu, Jardim de Piranhas e São Miguel.
  • O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal, Augusto Vaz, contou suas expectativas para as vendas do comércio durante o iminente período natalino. De acordo com o especialista, a previsão é de que a população preencha as lojas e shoppings.
  • A arrecadação de impostos e contribuições federais chegou a R$ 102,245 bilhões em novembro. Na comparação com novembro de 2015, houve um pequeno aumento real [descontada a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA] de 0,1%.
  • Em novembro, vendas de títulos somaram R$ 1,84 bi, o terceiro maior valor mensal do ano e o maior montante para o mês desde a criação do Tesouro Direto, em 2002.
  • Projeto de US$ 14,3 bi no Pará fará extração de minério de ferro de baixo custo.
  • Com incentivos do governo, cerâmica é inaugurada e gera 800 empregos que serão criados no RN

Para não nos estendermos mais, irei citar só mais um investimento do governo do RN, que se trata do saneamento na Capital Potiguar, rasgando ruas por toda cidade do Natal.

Aí você vai dizer: O governo está com os salários atrasados e isso não é crise?

– Não! isto não é crise. é a nova política adotada pelos governos, isso sim. Observem que só não há dinheiro para pagamento de salários, uma espécie de forçar a barra para que se peçam demissão. É a nova política pública dos governantes.

Fechar